Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

| May 24, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

‘Shopin Bike’

Webbikers

Há 3 anos, bazar de Anatólio pegou fogo e não sobrou nem documento. ‘Shopin Bike’ percorre Zona Sul com variados utensílios domésticos.

Gabriel Barreira e Cristina Boeckel

São mais de 200 itens e 300kg que o mineiro Anatólio carrega por dia (Foto: Gabriel Barreira/G1)
São mais de 200 itens e 300 kg que o mineiro Anatólio carrega por dia (Foto: Gabriel Barreira/G1)

O fogo lambeu o Bazar do Lar, na Lapa, no Centro do Rio, há três anos, quando Anatólio Silva, hoje aos 51, viu o sonho do próprio negócio ruir pela primeira vez. Até os documentos, nos fundos da loja onde vivia, foram carbonizados. Ficou somente com a roupa do corpo, mas conseguiu um imóvel próximo ao incidente e se deixou convencer pela proposta do proprietário de reabrir o negócio ali mesmo. Frustou-se pela segunda vez: foi despejado logo depois de pedir um empréstimo e ir às compras para formar o estoque do novo bazar, que jamais seria inaugurado. Desta vez, no entanto, Anatólio não tinha só a roupa do corpo. Tinha mais de 150 kg de produtos, sem ter onde vendê-los, e uma bicicleta.

“Precisava me desfazer da mercadoria o mais rápido possível. Como é que eu poderia fazer isso de pouquinho em pouquinho? Fiquei com as miudezas e, aos poucos, fui adaptando a bike, que era o único bem que realmente me pertencia, para fazer dela o lugar onde expor os produtos”, explica.

Desde então, vende bugigangas imprescindíveis para o lar pelas ruas da Zona Sul nos bairros da Lagoa, Humaitá, Botafogo e Copacabana. Às vezes muda um pouco o percurso. Já foi a Ipanema “descansar a vista” com a sua Shopin Bike (sem o “P” e o “G” mesmo), como mostra a tímida fachada escrita a mão com a promessa de delivery, restrita aos clientes vips. Isto é, aqueles “que não vão chorar para pagar o preço pedido, nem desistir da compra”.

Na bicicleta, expõe desde esponjas de pia, o produto mais barato (R$ 0,50), à chupeta de bateria de carro, o mais caro (R$ 38), passando por ralos, pentes e até cataventos, num total de 300 kg, segundo ele. “É preciso muita força e equilíbrio”, resume.

Em outra bicicleta, mais leve, pedala o equivalente a uma maratona para ir e voltar da nova casa à garagem onde deixa seu Shopin guardado. Por dia, tira de 20 a 30 fotos com curiosos. Em menos de meia hora de conversa, uma legião para a fim de cumprimentá-lo, comprar um filtro de café ou uma borracha de panela de pressão.

Além disso, Anatólio jura alegrar os vários pacientes de clínicas de fisioterapia e hospitais que se proliferam nas ruas de Botafogo, onde prefere parar, enquanto vende cadarços e junta “uma grana para conseguir comprar uma nova loja”. É preciso muita força e equilíbrio.

Por : Globo.com

Submit a Comment

*