Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

| November 17, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

Agora Sorocaba já tem bicicleta pública

Via: Diário de SP

Seja para ir trabalhar, passear ou treinar, o vendedor Luiz Reinaldo Nunes Cardoso, 24 anos, usa apenas e exclusivamente a bicicleta. Ele pedala cerca de 30 quilômetros todos os dias. Os benefícios são tanto para a saúde quanto para o bolso.

Há cada três meses, Luiz leva  a companheira de duas rodas para a revisão, gastando em média R$ 70. Se tiver de trocar peças que podem sofrer desgaste com o uso, como o pneu, freio ou corrente, desembolsa ao todo R$ 216,50. “As peças começam apresentar problema depois de quase dez meses de uso. A revisão deve ser feita a cada três meses, mas quem tem zelo pelo equipamento dificilmente terá de gastar. Basta mantê-la limpa e lubrificada”, comenta.

Preço/ Luiz é apenas um dos sorocabanos que acha muito caro  o programa IntegraBike, da Prefeitura de Sorocaba, que espalhou 120 bicicletas em 15 estações da cidade. A população poderá utilizá-las de graça.

O valor da licitação entre a prefeitura e a empresa foi fechado em R$ 708 mil ao ano. Por mês, o custo será de R$ 59 mil. Então, cada bicicleta sairá por R$ 491,66. Esse valor paga o serviço prestado, que inclui a manutenção, monitoramento, logística, deslocamento, entre outros. Conclusão: a diferença entre manter uma bicicleta particular e uma pública é de R$ 275,16.

Veja aqui quanto custa manter uma bicicleta em Sorocaba

Essa é a conta que o cidadão comum faz. Mas o presidente da Urbes – Trânsito e Transportes, o engenheiro Renato Gianolla, em artigo publicado sábado passado no BOM DIA, insiste que as pessoas devem entender que a prefeitura paga pela lógica do programa e não pelas bicicletas.

Ao ser revelado aos entrevistados o valor que custará manter o projeto, a maioria ficou assustado. “Pagar R$ 708 mil para ter bicicletas é muito caro. Esse dinheiro deveria ser investido no transporte público que está um caos”, opina a empregada doméstica Andreia de Freitas, 37. “Apenas 120 bicicletas não atenderão quase 600 mil habitantes, sendo que a maioria depende de ônibus para trabalhar”, acrescenta.
“Não gasto nem R$ 150 para manter meu carro funcionando durante o mês”, compara o aposentado João Pereira, 59.

Usuários/ Sempre desconfiados, os sorocabanos, por enquanto, não ficaram empolgados com as bicicletas que serão emprestadas pela administração municipal. Até ontem, apenas cem potenciais usuários haviam feito o cadastramento. Com o tempo, a expectativa é que o programa empolgue o sorocabano assim como ocorre em Londres, Barcelona, Cidade do México e Rio de Janeiro.“Além de colaborar com o meio ambiente, diminuindo a poluição, estarei praticando algum exercício físico. Com certeza vou aderir ao programa”, conta a secretária Francine Cristina Antunes, 26, uma incentivadora da novidade que ontem entrou em operação.

Já o aposentado Mario de Almeida, 63, revela que há 20 anos não montava em uma bicicleta. Ele participa das aulas ministradas na Escola Pedala, que está todos os domingos no Via Viva, na avenida Itavuvu. “Ninguém esquece como é andar de bicicleta, mas é preciso praticar para evitar os tombos e machucados”, diz.

Cem cadastros foram feitos até o momento

Com o intuito de facilitar o transporte dos sorocabanos, a prefeitura deu o pontapé ontem ao projeto IntegraBike. Durante o lançamento, o presidente da Urbes – Trânsito e Transporte, Renato Gianolla, afirmou que foram feitos até o momento cem  cadastros.

As bicicletas já estão distribuídas nos 15 pontos da cidade. O usuário poderá retirar o equipamento com um cartão do transporte.

A bicicleta será emprestada para uso por até uma hora. Em seguida, o usuário tem de devolvê-la em uma das estações ou o cartão será bloqueado. Para utilizá-la por mais de uma hora, a pessoa tem de colocá-la em um dos pontos, aguardar 15 minutos e retirá-la.
Para se cadastrar basta ir até uma Casa do Cidadão com documento com foto e o cartão de transporte, que continuará valido para embarcar nos ônibus.

O usuário assinará um termo de responsabilidade. Caso haja furto ou defeito na bicicleta, a empresa responsável poderá entrar com ação contra o usuário. O sistema funcionará diariamente das 6h às 22h.
A bicicleta é considerado um veículo. Por isso, é importante que o ciclista respeite as leis de trânsito e sinalize as manobras com os braços.

Para evitar acidentes, fique sempre atento e nunca pegue carona na rabeira de outros veículos, pois com uma freada brusca pode ser fatal.

Submit a Comment

*