Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

| October 22, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

Ciclismo brasileiro aposta em experiência nas estradas européias

Luciano Pagliarini, bronze no Pan do Rio, luta para eliminar pedra nos rins a tempo de competir na prova de estrada nesta sábado

Em um dos mais seletivos circuitos das últimas edições dos Jogos Olímpicos, o ciclismo de estrada masculino terá pela frente um desafio de 245 quilômetros nas ruas de Pequim. A prova está marcada para 0h deste sábado e o Brasil conta com dois representantes na competição: Murilo Fischer e Luciano Pagliarini.
A esperança brasileira de um bom desempenho nas ruas de Pequim se deve ao fato de os integrantes da equipe estarem radicados na Itália, onde defendem equipes profissionais de primeira linha e disputam as principais provas do continente. Pagliarini, que conquistou o bronze no Pan do Rio, em 2007, chegou a estar bem posicionado na prova das Olimpíadas de 2004 mas foi obrigado a desistir devido a um pneu furado. Já Murilo Fischer é o mais experiente da delegação brasileira, tendo participado das Olimpíadas de Sydney-2000 e Atenas-2004.
Confiante na boa preparação realizada pela equipe na Europa, o treinador Mauro Ribeiro acredita em um bom resultado:
- Os atletas tiveram a melhor preparação possível. No ciclismo europeu profissional, eles cumpriram um extenso calendário. Aqui em Pequim, aproveitamos para realizar um trabalho de adaptação, pois a umidade é muito alta. Na corrida, o importante será buscar um posicionamento entre os 20 primeiros colocados. Depois, no decorrer da prova, eles podem ver o que dá para fazer além disso”, ressalta Mauro Ribeiro.

 

O ciclismo integra o programa olímpico desde os primeiros Jogos da era moderna, em Atenas-1896. O Brasil fez sua estréia em Berlim-1936 e só voltou a participar em Munique-1972. Desde Moscou-1980, contudo, o País marca sua presença.

Submit a Comment

*