Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

| October 22, 2019

Scroll to top

Top

No Comments

300 pessoas pedalaram em Porto Alegre “por cidades mais humanas”

Via: Eco Agência

Exatamente no local onde há um ano o motorista Ricardo Neis atropelou um grupo de ciclistas, durante um passeio organizado pelo grupo Massa Crítica, cerca de 300 de pessoas participaram, no final da tarde deste sábado (25) da manifestação “Ato Por Cidades Mais Humanas”. A manifestação, que fez parte do 1º Fórum Mundial da Biclicleta, ocorreu na rua José do Patrocínio, em Porto Alegre.

O ato contou com a participação de Chris Carlsson, que em 1991 fundou o movimento Massa Crítica, na cidade norte-americana de São Francisco, no estado da Califórnia. O movimento ocorrido neste final de tarde em Porto Alegre sensibilizou moradores e pessoas que passavam pelo local. O trânsito foi bloqueado entre as ruas da República e Alberto Torres e, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), não ocorreu nenhum incidente.

Celebração - O Massa Crítica, segundo informações do próprio site do grupo, “é uma celebração da bicicleta como meio de transporte que ocorre em mais de 300 cidades ao redor do mundo. Ela acontece quando dezenas, centenas ou milhares de ciclistas se reúnem para ocupar seu espaço nas ruas e criar um contraponto aos meios mais estabelecidos de transporte urbano”.

Considerada uma organização de forma horizontal, a Massa Crítica não tem representantes, porta-vozes, nem líderes. Ela não tem uma voz. Ela tem tantas vozes quanto participantes. Cada um é livre para levar a manifestação ou a reivindicação que quiser. E entre os objetivos do grupo está a busca por um trânsito mais humano, cidades mais bonitas e alegres, por um mundo mais respirável.

A 1ª edição do Fórum Mundial da Bicicleta, vai até este domingo (26) na Usina do Gasômetro, região central de Porto Alegre. Entre os eventos programados para o último dia estão as oficinas Ciclismo de Competição, com Soelito Gohr (bi-campeão Mundial de Ciclismo Paraolímpico) e Márcio May (ex-ciclista profissional); Programa Ciclovida e a invasão das Bicicletas, com José Carlos Assunção Belotto (PR); Bicicletada Nacional para a Rio+20, com Phillip Fiuza, Democracia direta através da Internet e a Lei da Bicicleta com votolivre.org e Um Outro SUV é Possível” – Transportando Cargas e Pessoas, com Artur Elias (RS).

O Fórum encerra, às 18h, com uma nova marcha ou bicicletada, partindo do Largo Zumbi dos Palmares, na Cidade Baixa. Segundo os organizadores, a atividade marca a luta por cidades mais humanas, planejadas para as pessoas e não somente para o trânsito de veículos automotores, por cidades sustentáveis, seguras, que facilitem a convivência entre as pessoas e o aproveitamento dos espaços públicos. A orientação é que as pessoas participem a pé, de bicicleta, patinete, skate, patins ou pogobol.

Submit a Comment

*